sexta-feira, 11 de julho de 2014

Livro/Filme: A História Sem Fim


Fantasia! Não, não é o programa dos anos 90 do SBT, nem roupas de carnaval, mas sim a terra de Fantasia! Um lugar onde todos os seres fantásticos estão, elfos, gnomos, gigantes comedores de pedras, centauros, índios valentes, uma morte multicor. Enfim, tudo que pode conter num livro de romance-fantasia está em Fantasia, neste lindo e maravilhoso planeta.
É neste lugar que grande parte da estória do filme e livro “A História Sem Fim” se passa. “Grande parte da estória”? Sim, que já viu o filme ou leu o livro sabe que além de Atreiú e cia. limitada temos também o  garotinho Bastian, que está lendo o livro no nosso mundo.
Pra quem não conhece a estória vou conta-la (um pouco):
Bastian é um garotto de dez ou onze anos que entra correndo dentro de uma livraria quando estava fugindo de um grupo de garotos que queria “brincar” com ele (ou seja, o Bastian estava sofrendo bullying) e encontra um livro de capa cor-de-cobre junto do dono da livraria, após uma conversa o dono se retira da sala onde estavam e Bastian rouba o livro e o leva para a escola. Lá ele se esconde no sótão da escola e fica lendo o livro.
O livro conta a estória de Fantasia com seus habitantes, dentre os mais famosos a Imperatriz Criança (ou imperatriz menina, como é dito no filme) e Atreiú, contra o Nada. Como o Nada devasta Fantasia e seus habitantes, mas o único a salvar fantasia (e a Imperatriz que estava morrendo) seria o Herói como dito na seguinte passagem:
“Porém, se o heróis vier, e a todos nós se entregar, nova vida irá nascer. Só depende de ele chegar!” Esse Heróis deveria chegar e dar um novo nome a Imperatriz Criança e assim salvar o reino. Mas o Herói não era  Atreiú, mas o Bastian. Neste momento Bastian (o garoto que está lendo o livro) entra na estória do livro!
É aqui que quem viu o filme e não leu o livro parou. No filme não é contado toda a estória, mas só metade do livro. Bastian entra na estória e vive muitas aventuras lá até regressar para o “nosso mundo” (ou o mundo dele) e assim viver de forma melhor.
Michael Ende foi fantástico ao escrever este livro. Não apenas pela estória, pelos personagens e aventuras, mas por seu profundo conteúdo. Com este livro podemos analisar várias coisas, mas no momento focarei naquilo que mais me interessa: Fantasia! A fantasia como criação, a fantasia como criatividade, como meios para que nós possamos viver.
Vejamos um exemplo: A grande maioria dos brasileiros sofreram com a perda que a seleção brasileira de futebol sofreu da seleção alemã no último dia 08/07/14, a grande esperança dos brasileiros em ganhar a Copa Mundial de Futebol FIFA. Nos enganamos, criamos um novo Brasil durante esta Copa para poder enfrentar o que vivemos todos os dias. Criamos uma seleção que poderia ganhar, mas perdeu. Criamos no mesmo instante várias piadas e postamos nas redes sociais, apenas para enfrentar uma perda.
Fantasiamos, criamos frente ao luto pela única coisa que poderia apaziguar o sofrimento durantes estes dias, o grito de “HEXA CAMPEÃO!”
Foi por isso que Bastian roubou o livro, para fantasiar novamente, para criar novamente frente ao luto por ter perdido a mãe tão inesperadamente. O Nada Criativo começa a tomar conta de Bastian e seu pai, e isso acaba por desestabilizar a sua relação. É como uma frase do livro: "Nada é o vazio que resta"
No livro Bastian passa por muita coisa e finalmente supera este luto. A criatividade frente ao luto. 
Não posso ir além sem dar spoiler sobre o conteúdo do livro, por isso paro por aqui e deixo a pergunta nos ar:
E você, como supera o luto?


O mais cômico desta postagem é analisar o luto através de um livro escrito por um alemão na semana fatídica do 7x1!

Um humilde pedido de desculpas

Olá a todos!

Faz tempo que não nos vemos, aconteceu tanta coisa desde 2012 que nem sei se conseguimos falar (ou escrever), o importante é que nunca esquecemos de vocês e nunca deixamos de elaborar algo para o blog, apenas faltou tempo para postar. Temos muita coisa guardada, não colocarei tudo de uma vez, para não sobrecarregar tanto vocês quanto nós.
Gostaria de lembrar a todos do objetivo deste blog: Analisar as arte! E como cada um de nós observa a arte sob uma ótica diferente, nós temos nossas opiniões sobre as artes, o que não significa que somos donos da verdade. Somos apenas instrumentos facilitadores para que vocês, leitores, possam chegar a conclusões próprias sobre o tema.

Desta forma, gostaria de deixar neste espaço nosso contatos para aqueles que se interessarem em falar mais sobre filmes, livros, quadrinhos, pinturas, esculturas, psicanálise, psicologia e psicoterapia!

Leandro Carlos de Oliveira
CRP: 06/104817
Fone: (11) 04977-2536

Natália Cristiane Macário de Oliveira
CRP: 06/92785
Fone: (11) 95250-0485